Os meios lícitos justificam os fins

As perspectivas das eleições em Igreja Nova: união das oposições derrubará gestão!

Quando visitantes dão "prêmios" aos nativos, alguma coisa melhor eles querem, em troca. Uma prefeitura supera "prêmios dados"! Ou não?

13/08/2019 por Por Raul Rodrigues

Lutar contra governos é luta quase inglória! Esta é uma das lições da política.

Porém, se em qualquer município as oposições se unirem, a lógica se inverte e a gestão em mandato começa a ruir. Ninguém é forte sozinho! Ou sozinha.

Também é necessário um amadurecimento das oposições e do eleitorado para que se entenda que política não é caso de paixão. É caso de razão! E quem se posiciona contra uniões de opositores não aprende a ganhar eleições. Sectarismo é coisa de egoísta e individualista, e na política isto não se aplica.

Por exemplo: se no município de Igreja Nova as oposições não se unirem, jamais derrubarão o atual governo. Pois o governo sozinho já é o suficiente forte para uma população dividida.

Ao se analisar que nas últimas eleições a segunda maior votação foi do ex-prefeito Augusto, e que terceiro mais votado, Dr. Maurício, obteve uma votação considerável, basta para derrotar a atual prefeita a união dos demais. Os votos do ex-prefeito Augusto jamais irão para a atual prefeita, isto é uma prática política dos eleitores identificados. 

Entretanto, se o povo realmente pensar em promover as mudanças na política, o primeiro passo é compreender que o caminho da vitória é somando e não dividindo. E as lideranças dos Borge não pode se omitir do processo, que as múltiplas visões das demais lideranças não devem se dobrar a falsos discursos, e que o igreja-novense tem história de comandar o município e não servir de comandados por quem oferece regramentos da permanência no poder.

 


Fonte: correiodopovo-al.com.br

Tags: as perspectivas das eleições em igreja nova: união das oposições derrubará gestão!