Reforma previdenciária do estado

Reforma da Previdência é adiada após retirada de pauta na Assembleia Legislativa

Texto enviado por Renan Filho quer alíquota de 14% sobre o salário do funcionalismo de Alagoas

06/12/2019 por Jonathas Maresia

O pedido de retirada de pauta apresentado pelo deputado Antônio Albuquerque (PTB) impediu a estratégia do governo Renan Filho (MDB) de votar, na tarde desta quinta-feira (5), durante a sessão ordinária, o projeto que arrocha ainda mais o Estado contra o servidor público de Alagoas com as novas regras da reforma da Previdência. A proposta prevê uma alíquota de contribuição que passa dos atuais 11% para 14%.

Apesar de a Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) ter 27 representantes do 'povo', as categorias que falam em nome do funcionalismo se queixam de não terem sido chamadas para debater o texto em análise na Casa. Se aprovada, a reforma vai impactar na vida de milhares de servidores públicos nativos e inativos.

De acordo a Assembleia Legislativa, o líder do governo Renan Filho, Sílvio Camelo (PV), pediu a inclusão do projeto da reforma na pauta durante a sessão ordinária desta quinta. Após ser inserido e lido em plenário, o deputado Antônio Albuquerque, na condição de líder do PTB, solicitou à retirada do projeto para que haja uma maior discussão e, segundo ele, a apresentação de emendas ao texto do projeto.

Ao tomar conhecimento que a reforma da Previdência entrou em votação na Assembleia sem diálogo com os servidores e dois dias após a sua chegada ao parlamento, as entidades de classe prometeram se mobilizar no Legislativo para acompanhar a sessão ordinária desta sexta-feira, que será realizada a partir das 9h.


Fonte: GazetaWeb

Tags: reforma da previdência é adiada após retirada de pauta na assembleia legislativa