Os sem mandatos se prederam no tempo

Se a eleição for adiada, quem ganha e quem perde em Alagoas

Alfredo Gaspar passará dois anos sem a vitrine que tinha até recentemente, JHC terá de escolher: Prefeito ou deputado federal

31/03/2020 por Ricardo Mota

Se confirmada a proposta, em discussão interna do Congresso Nacional, de adiar as eleições marcadas para este ano, muita gente perde no âmbito local – poucos podem sair ganhando.

Numa avaliação puramente especulativa, o cenário que se projeta para 2022 deixa assim os possíveis protagonistas do pleito em Maceió, este ano:

– Alfredo Gaspar passará dois anos sem a vitrine que tinha até recentemente, apesar de poder assumir uma secretaria estadual (em tempos difíceis).

– JHC terá de escolher: ser candidato a prefeito de Maceió ou à reeleição para deputado federal.

– Davi Davino também terá o mesmo dilema: vale ariscar a possível reeleição à Assembleia pela aventura da disputa na capital?

– Ronaldo Lessa, embora sem mandato, hoje, também terá a mesma dúvida: Legislativo ou Executivo?

E mais:

– Renan Filho terá uma preocupação adicional: a sua eleição e a dos aliados nas grandes cidades alagoanas, com destaque para Maceió e Arapiraca.

– Rui Palmeira segue na mesma toada: se for para valer a sua candidatura ao governo, ele vai ter de dispersar energia com a sua sucessão, o que já não estaria em seus planos.

Quem pode sair ganhando?

Os leitores podem responder melhor do que eu.


Fonte: tnh1

Tags: jhc terá de escolher: